Personalidades do ano

6 opinioes

Faço este post, mais como a abertura de um tópico de discussão, do que como um texto próprio. Usem a área de comentários para deixar algumas propostas as personalidades e acontecimentos do ano.
Os 10 mais votados, ou citados, passam a uma fase de votação. Este processo espero dá-lo por terminado em meados de Janeiro.

Guardo as minhas opiniões para o dia 31 em que espero passar por cá para deixar um balanço.

(Para isso vou abrir pela primeira vez a possibilidade de comentários anónimos. Apela-se ao civismo e à responsabilidade de cada um)
Read On

Festival

0 opinioes

Encerrada a votação, parece-me que há pernas para andar. 10 pessoas seria mais do que suficiente para se fazer uma primeira edição. Mãos à obra...

Read On

Silent Night

0 opinioes

Amanhã no São Mamede às 22h para ouvir isto ...


Read On

Curiosidade

0 opinioes

Eu já sabia que o meu coração era grande. Cabe cá muita gente e muita coisa. Só ainda não me tinha apercebido da verdadeira quantidade, e da importância burocrática que isso ganhou. Afinal, fui mesmo registado como um estado...

Parvoíce....à brasileira?
Read On

Alteração

0 opinioes

... e modificação temporária do esquema. Para que se sintam mais em casa, e dentro do espírito da época.
Read On

Mensagem de Boas Festas

0 opinioes


Religioso, ou não, queria apenas desejar um Bom Natal a todos. Uma noite bem passada em família e uma mais ou menos farta troca de prendas.


E que este Pai Natal não vos desça pela lareira!
Read On

Dos rescaldos da semana

2 opinioes

Para quem acompanha o meu blogue desde o início sabe que os primeiros tempos de escritas, foram essencialmente marcados - (inicio da ironia) altamente marcantes! quatro textos, nos cerca de seis/sete que escrevi (fim da ironia) - pelos rescaldos da semana. Sempre que podia, à sexta-feira, fazia o balanço daquilo que tinha sido a semana. Os pontos (+) e os (-). Daqui para a frente, e fazendo eu também parte desse grupo, tentarei alargar esta ideia, criando uma coluna a publicar ao sábado, e com periodicidade ainda a definir, na qual convidarei amigos, conhecidos, gente pequena e grande, para dar o seu contributo. "Bloggers assumidos" ou não! Espero ainda esta semana ter mais novidades, e o resultado do primeiro convite... A ver vamos.
Read On

Chuva de estrelas

1 opinioes

Aproveitando o facto, de esta ser uma daquelas noites no ano em que gosto de olhar o céu, e que até acabei de chegar da rua e tive a felicidade de ver algumas, deixo aqui uma "mensagem de esperança". Que amanhã à noite no Estádio do Dragão se repita da chuva de estrelas. E que equipem de preferência de branco...
Read On

A "democrática" AAUM

1 opinioes

Aproveito para deixar o apontamento da tentativa de uma discussão séria à volta de um texto do Samuel Silva. Discussão na qual estou a tentar participar. Mas os argumentos daquela malta agremiada são de facto cansativos. Afinal a estupidez também tem vantagens! Dá no mínimo trabalho... Espreitem.
Read On

Leitura em dia

1 opinioes

Dedico agora algumas linhas deste blogue para responder a um desafio do Casimiro.
Cito então a linha 5 da página 161 do livro que tenho à distância de um braço:

"A avaria nas luzes, quando ocorra em auto-estrada ou via reservada a automóveis e motociclos, ..."

Pois, coisas de quem não decide andar para a frente com o código!
Read On

Votação

3 opinioes

Em complemente ao texto escrito sobre a possibilidade de criar um festival de curtas em Guimarães, está agora aberta à votação uma sondagem, onde tentarei perceber a viabilidade do projecto. Vote e passe a mensagem.
Read On

Os blogues vistos de dentro

3 opinioes

Após quase oito meses de blogue, e de umas outras participações que remontam à minha tenra juventude por volta de 2004, com textos bem joviais, e dignos da irreverência que marcam o inicio da nossa formação como pessoas, já vi muita coisa no espaço da blogosfera. Há sítios de grande qualidade. Há factos históricos, há humor, há actualidade e há essencialmente discussão livremente saudável.

Só que, como toda a liberdade, desregrada leva a alguns exageros. Se é verdade que não falta gente como eu, que mantém o seu blogue dentro da disponibilidade que tem, e comenta noutros espaços consoante a vontade e o tempo livre, existem também, ao nível que melhor conheço – o da blogosfera vimaranense, uma série de “profissionais” deste “novo mundo” da Internet.

Há uma série de “coerências de estilo” entre este nome e aquele, entre este nome próprio e aquele alter-ego do blogue vizinho. E se esta é uma das piadas que vejo nos blogues – a procura de quem é este e aquele –, é também um dos momentos em que a vontade de visitar blogues diminui. E a verdade é que há certos e determinados tipos de escrita que pedem outro nome. No que toca à escrita humorística, seja ela sobre coisas sérias ou não, parece-me aceitável. Tratando-se de opiniões o caso é bem diferente. Quando toca a discussão e argumentação sobre coisas sérias e de interesse público, acho que as pessoas deviam ser responsáveis. Afinal de contas, este é um espaço que se trata de um privilégio que nos foi concedido. No que diz respeito às acusações, insultos, ou apenas discussões acesas, as pessoas têm que assumir responsabilidades.

O que realmente parece enervar-me mais não sei se é a falta de coragem, ou a falta de liberdade para dizer esta ou aquela informação mais específica.
No fundo tudo vai dar ao mesmo. Cada vez que criámos um espaço para falarmos à vontade, com a massificação do mesmo, cresce também o medo de expressar certas opiniões. Isto fere o meu sentido de liberdade. E fere também a parte de mim que acredita que não falta gente sem medo de dizer o que pensa.
E a nível logístico, afasta os blogues de alguns estatutos que podiam muito bem ter.

Eu próprio já comentei com outro nome. Daqui para a frente quando não tiver coragem de admitir que uma opinião, por mais válida que ela seja, é minha, não comento.

Read On

Curtas - Video Run

4 opinioes

Este é um texto que está na prateleira há meses. Não que ele não tenha actualidade a qualquer momento, mas pelo motivo que me levou a escreve-lo. Surgiu-me a ideia há mais de um ano, na altura em que estava a tentar lançar um projecto de um núcleo temático da juventude socialista, de fazer um festival de curtas-metragens em Guimarães. Com amostragem de alguns filmes, e principalmente o concurso de fazer uma curta em 24 horas. A verdade, é que por diversos motivos esse projecto parou, e ideia estagnou com ele. Só que entretanto, e aqui entra a parte do atraso do texto, participei já em Outubro, no festival Fast Forward em Braga, na Velha-a-Branca. O resultado foi este. Uma tentativa de comédia que resultou numa parvoíce pegada, de que já não tinha memória. Foram 24 horas bem passadas, com um grupo de amigos formidável, e com palhaçada (para quem já viu o filme) a um nível ainda superior ao que surgiu no trabalho final.

A verdade é que esta participação me trouxe mesmo esta ideia de novo à cabeça. Há demasiados espaços em Guimarães para realiza-lo, para que isto não aconteça. Seja no Convívio, no CAR, no Espaço Oficina, no Vila-Flor ou no recém estreado São Mamede, este parece-me um projecto da mais elevada importância. Em primeiro lugar, porque não falta gente em Guimarães com interesse na área. Bastava ver os inscritos no Fast Forward para perceber que a minha não era a única equipa da Cidade-Berço. Depois porque é um tipo de oferta cultura que não existe em Guimarães. E quanto mais não seja, porque trará muita gente cá.

Fossem ou não suficientes os argumentos, vejo-me na necessidade de colocar um último, e da mais elevada importância. Para quem participa é mesmo uma experiência fantástica.
Read On

Para além dos 5 projectos

0 opinioes

A apresentação dos 5 projectos para o Município de Guimarães, tendo em visto a data de 2012, em que Guimarães será Capital Europeia da Cultura, trouxe à baila as mais importantes obras deste plano. O mercado, espaço comercial de Silvares, CampUrbis, Toural, Alameda e Veiga. São sem dúvidas mexidas importantes na organização urbanística e económica da cidade. E tudo isto aproveitando inteligentemente a combinação de uma série de situações favoráveis ao investimento. Tal como referido no documento da câmara, que explica as opções deste projecto, “A associação entre a Capital Europeia da Cultura e o arranque e implementação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) 2007/2013, coloca-nos perante uma oportunidade irrepetível”.
Guimarães está em posição de investir e de melhorar. E apesar de tudo isto ter sido já publicamente debatido, falta para mim discutir e olhar com muita atenção para as verdadeiras alterações de fundo no funcionamento da cidade. São medidas “low profile” mas que em termos práticos serão as grandes diferenças para o comum cidadão da Guimarães.

Estão previstos na educação “investimentos na qualificação, reconversão em jardins-de-infância, ampliação ou construção de edifícios escolares”. Já na cultura destaca-se o aparecimento do actual Mercado como espaço de espectáculos, o Centro de Arte Contemporânea e a Casa da Memória de Guimarães.
Como pessoas responsáveis, neste plano foi ainda incluída uma forte componente ambiental. A recuperação do rio de Couros, a requalificação ambiental da Veiga de Creixomil, criação de novos parques e jardins e uma propulsão significativa do Plano Municipal do Ambiente - Agenda 21 Local, entre outros.
Entre outras apostas destacaria ainda o aparecimento de mais espaços de prática desportiva, e o melhoramento dos acessos da cidade.

Mais importante do que a remodelação – até bem bonita – de Toural e Alameda, do exagerado lago artificial de Creixomil a Silvares, da inteligente integração de um novo espaço do campus da Universidade do Minho na malha urbana histórica, através do CampUrbis, e do mais do que urgente metro, que poderá na melhor das hipóteses – apesar de não estar integrado no projecto, mas sim na minha vontade – chegar até Braga, serão todas estas pequenas alterações de que falei que vão realmente mudar o dia-a-dia de cada cidadão de Guimarães. Mais do que apostar num grande ano para 2012, aposta-se nesta terra, neste momento, num futuro diferente e à altura das verdadeiras Capitais Europeias.

texto enviado para a coluna "Abertamente Falando" do "Povo de Guimarães"
escrito no âmbito da discussão em Colina Sagrada
Read On

O estado da imprensa em Portugal

1 opinioes

É preocupante o estado actual da imprensa portuguesa. Demasiado afastado por vezes dos jornais e das televisões porque a vida assim às vezes o obriga, senti nos últimos dias, uma necessidade fora do normal de os visitar. Isto porque sendo do curso que sou, e depois daquilo que se passou na quinta-feira, 25 de Outubro, dia do “Comboio do caloiro”.

E foi aqui que as noticias, à medida que saíam chocavam quem não tinha estado presente na ocasião – como é o meu caso – e deliciava os demais que lá estiveram. As mentiras, os exageros, os paus de marmeleiro, as matracas, o gás pimenta e os “arrufos de namorados” foram só alguns dos maiores momentos das informações que chegavam via net, via televisões e via rádios. A verdade é que o relatório do policia á paisana que ia a passar foi exagerado, as declarações do dono da oficina, quanto mais não seja para ainda ganhar algum no conserto dos carros, estiveram longe da verdade. O que aconteceu foi na realidade grave, foram momentos de pânico e de enorme tensão, foram alguns excessos cometidos, mas nunca chegou a haver violência – muito por causa daqueles que depois acabaram por exagerar nos relatos – de parte a parte.

Isto na mesma semana em que em Guimarães, abriu um novo blog com nome de café, e o jornal que em tempos até se chamou “Toural” decidiu publicar a notícia da reabertura do espaço físico como uma realidade próxima. Lamentável.

Read On

Mais música para os meus ouvidos...

0 opinioes

Duas datas para marcar na agenda:
Read On

Momento à Guimarães

1 opinioes

Este post já tem teias de aranha. Apesar de estar a sair agora fresquinho já devia estar feito há mais de uma semana. Só que entretanto já estou de novo a morar para lá da fronteira das Taipas, e ainda não tenho Internet. Ah, e tenho apenas um canal de televisão. Adiante!

A história que vou contar, remonta ao dia do concerto do Quim Barreiros em Guimarães na recepção aos caloiros do Minho deste ano. E foi um dos grandes momentos que eu já vivi.
Dia de latada, tudo a correr como o normal (?), para quem é de LESI, agora LEI, ou seja, à base de extintores, sanitas e bombas de cal. Loucuras controladas portanto!

Mas estava guardada para a noite aquele que seria o ponto alto. Principalmente para quem não era da terra. Depois de chegados ao campo de S. Mamede, fomos para a tasca da “pescoça” para um reconfortante manjar dos deuses bem regadinho. Tal como esperávamos, o facto de sermos mais de 40 implicava que alguns esperassem para comer. Como bons “engenheiros” que somos, “caloirada” come à frente! Ficamos uma meia-dúzia na parte de fora, dos quais metade eram de Braga. E foi aqui, que as simpáticas vizinhas se aproximaram para conversar com a “estudantada”. Começou pelo gozo aos tricórnios e às bermudas do traje da UM. Tudo muito calmo…
Depois lá quiseram saber de que terras éramos. Os bracarenses tiveram aqui o seu primeiro grande momento. Tiveram direito a cantoria com vassoura, de uns “Marroquinos…lalalala…Marroquinos”. Como se isto não fosse já hilariante e pitoresco o suficiente, ainda tivemos direito a mesas cedidas pela simpática vizinhança, tremoços, azeitonas, castanhas, cervejas e marmelada caseira ainda morna. Como forma de retribuição, cantamos à boa maneira “LESIana”, e trajamos a senhora que entrou pelo restaurante dentro a “praxar” com sapatadas na cabeça muito amistosas aos novatos do curso. Isto é Guimarães. Ainda não conhece? Passe por cá….

Read On

Da falta de atenção aos jovens, até ao vazio político...

1 opinioes

Ontem, sexta-feira dia 4 de Outubro, foi dia de Assembleia Municipal em Guimarães. Como cidadão interessado, fiz aquilo que muitas vezes tive vontade de fazer, e que quase tantas outras não tive coragem de concretizar. E depois de lá estar apercebi-me do porquê. A realidade é que em Guimarães, este tipo de espaço de debate político chega a um ponto que perde grande parte do interesse. Desde a intervenção mais descabida e despropositada, à intervenção politicamente incorrecta, até chegar à intervenção “kamikaze”, com tiros nos pés, e que nem sequer têm oposições à altura para pegar em detalhes importantes, tudo serve para gastar tempo de antena.

A verdade é que em Guimarães, e à semelhança de tantos outros sítios no país, se assiste neste momento a uma falta de capacidade politica por parte dos intervenientes gritante. E este tipo de situação só pode vir de duas possibilidades: ou já não nascem pessoas com capacidade para debater ideias e discutir politica a sério – o que eu duvido muito – ,ou então aqueles que realmente têm interesse e vontade de discutir as coisas abertamente, são afastados, são encostados a cantos, e são postos em prateleiras. Por excesso de opinião e/ou ideias. Ou porque no dia marcado para levar o autocarro ao comício não se empenharam em encher uma sala de figuras de corpo presente.
Existe ainda uma terceira hipótese e que eu acredito mais ainda. Quando chega a hora de discutir em tempo de eleições, perde-se o tempo a falar de quem paga cotas a quem, ou de assuntos ainda mais desinteressantes. E quem realmente tinha projectos e ideias desmotiva-se e afasta-se.

Nesta ultima assembleia, assistiu-se da bancada do PSD, e para o caso pelo líder da juventude daquele partido em Guimarães, a preocupações, da máxima importância, sobre a política de juventude em Guimarães. Politicamente até nem me revejo no enquadramento do referido deputado municipal, mas nas questões levantadas sobre a falta de atenção da autarquia para com os jovens, sou obrigado a dar-lhe razão. Não é hábito nem costume nesta cidade, como em tantas outras, dar-se voz aos jovens. Pegar naqueles que realmente têm capacidade para intervir e debater questões importantes, e arrumar com senhores das últimas filas. Os tais das bocas, das graças, dos comentários infelizes e desadequados. Mas eu já nem falo em termos de cargos, ou possibilidade de intervenção neste tipo de espaços. Eu já só pediria que houvesse outro tipo de apoios às organizações de jovens, e que existissem actividades que realmente motivassem os políticos e os homens de amanhã a interessarem-se por uma vida social activa.

Concluindo. Aquilo a que assisti na ultima AM pode ser o primeiro sinal visível de que as renovações não foram feitas, não estão a ser feitas, e quando o são, troca-se a pessoa que mais trabalhou pela que mais militou e atribui-se o cargo. Há que não esquecer que os líderes de hoje não são eternos. E quando chegar a hora de os substituir não vai faltar gente para a sucessão. Mas e a qualidade?
Read On

Problemas na Casa da Marcha

0 opinioes

Alberto Oliveira apresentou a sua demissão do cargo de presidente da Casa da Marcha de Guimarães. Em declarações à imprensa, apresentou como justificação o mau estar que se vive naquela associação. Pela importância da Casa da Marcha, penso que estes "motivos de mau estar" têm que ser vistos e resolvidos com a máxima urgência. As festas têm mais idade do que todos aqueles que neste momento a dirigem, portantos os problemas pessoais, e as relações entre os mesmos não podem afecta-las.

Poderá ser hora de alguma participação mais activa da Câmara naquele espaço? A verdade é que até hoje foram os homens da cidade, o povo, que fez com que tudo (ou quase) chegasse pronto ao dia. Mas para resolver alguns problemas, será necessário mais do que isso? Os obreiros serão sempre os mesmos, mas para fazer funcionar uma associção tão importante para a cidade deverá ser necessário um pocuo mais do que "carolice".

A fechar a notícia do sitio da Rádio Fundação fica ainda a preocupação do ex-vereador com as obras a que Guimarães será submetido. Comodismo, tradicionalismo ou apenas sinais dos tempos e da evolução? Parece-me viavél que o trajecto continue semelhante, mas esperemos para ver.
Read On

Jejum ou abstinência?

3 opinioes

Hoje fui ver o Vitória x Braga. Os adeptos do clube da cidade vizinha, até devem ter saído bem impressionados com o futebol apresentado pelos branquinhos. Cá para mim eles devem estar com alguma fome de bom futebol. Saudades do Jesualdo ou época de Ramadão?
Read On

Dica

0 opinioes

Ao fim de 5 meses à espera, fica só a dica rápida. Este foi gravado como gente grande! Com a participação de Pedro Gonçalves dos Dead Combo, e João Lencastre dos Blasted Mechanism... Bem-vindo de volta Tiago Bettencourt!
Read On

Tempo para música…

0 opinioes

Depois de neste último mês Guimarães ter recebido Mundo Cão, a “Oficina” guardou para o 4º e último trimestre do ano, grandes nomes e com toda a certeza, casas cheias. Dentro do meu gosto pessoal, deixaria destacados os nomes de Paulo Praça, um nome ainda em fase de divulgação, mas já conhecido de um projecto de seu nome “Plaza”, promete “para espíritos inquietos a partir da razão ou do coração” criar “a emotividade sincera de quem se fascina pela música”, como o próprio autor se descreve no seu site.

De destacar, e como cabeça de cartaz deste trimestre, Rodrigo Leão. O ex-baixista do “grupo rock com gaita-de-foles” Sétima Legião, um dos grandes mentores do maior nome da música portuguesa pós-Salazar, os Madredeus, e com uma carreira a solo apreciável, culminada em 2006 com “O Mundo”. Um CD de uma vida, com a compilação das suas melhores composições desde “Ave Mundo Luminar” de 1993, até a “Cinema”, que o consagrou, a solo, como nome de destaque da música portuguesa.
Rodrigo virá a Guimarães, apresentar em estreia nacional, o espectáculo “Os Portugueses”, “baseado na música que o compositor criou, a convite de António Barreto, para a série documental “Portugal, Um Retrato Social” que a RTP exibiu recentemente”.

Atenção ainda, mas no cinema, à excelente programação deste trimestre do Cineclube de Guimarães, com ciclos de cinema, e nomes como Quentin Tarantino e Manoel de Oliveira a rodar no Grande Auditório do CCVF.

Ah! E o CD do David Fonseca sai no início de Outubro. Pré-reserva na FNAC já a seguir...
Read On

Guimarães a todo gás...

0 opinioes

Depois de muito se ter discutido, em parte na blogosfera, os projectos que Guimarães teria que desenvolver para estar à altura da responsabilidade de um Capital Europeia da Cultura, a câmara Municipal, lançou no pequeno auditório de Vila-Flor, ideias, que serão trabalhadas e discutidas nos próximos tempos, sobre as quais, e isso de certeza, assentarão grande parte das mudanças urbanísticas – e económicas – de Guimarães.
Se aquilo que mais se viu discutido, foram sugestões musicais, cartazes culturais e afins, a planificação da autarquia começou pelas infra-estruturas, pelo urbanismo e, repito, pelo lado económico, da questão.

Se é verdade, que grande parte destes projectos, serão alterações ao aspecto de Guimarães, tem, na minha opinião – para além de elevado interesse ambiental (a saída de carros de algumas ruas importantes) da melhoria da qualidade de vida e, esperemos nós, do embelezamento da cidade, - um interesse económico respeitável, se for bem aproveitado. O facto de podermos ter um Toural a “abarrotar” de explanadas e turistas, uma zona norte da Alameda pronta a renovar e aproveitar em termos de lojas, e uma Rua de Santo António, com prédios suficientes para receber FNAC’s, MacDonald’s, e toda uma gama de lojas que só por si prometem ruas cheias, e que estão ainda por entrar no centro de Guimarães, é já motivo mais do que suficiente para pensar no futuro com sorrisos nos lábios. A cidade parece, ainda no projecto é certo, uma metrópole com pernas para andar – ou já agora porque não de metro? (fica a sugestão)

p.s.: Deixava só ainda três notas finais: A feira semanal junto ao Mercado Municipal agrada-me. O Toural com parque subterrâneo, a fazer lembrar a “rotunda” da Mumadona assusta-me. E a mobilização das gentes de Guimarães até ao Vila-Flor para assistir aos novos projectos da cidade deixa-me a ideia que afinal nem toda a gente está a dormir por terras de D. Afonso.
Read On

Regresso e pedido de desculpas

0 opinioes

Depois de uns meses largos sem escrever, vejo-me na obrigação de voltar à escrita a este blog. Os exames, o festival Paredes de Coura, e todas as outras coisas que foram aparecendo pelo meio obrigaram-me a um afastamento forçado destas bandas.

Mas o mais curioso é que esses motivos de afastamento, são também fortes motivos para escrever.

Começando pelos exames, que não correram bem, e que por cima são mais uma carga para o inicio de Setembro. Entrarei em força neste ano, e com grande desejo de que tudo corra pelo melhor.

Quanto a Paredes de Coura: tanto para escrever! Desde os nomes das freguesias, o Codessal, o Testo, e afins, até aos fantásticos concertos de um cartaz sem nome, mas recheado de qualidade.
Babyshambles, Cansei de Ser Sexy, Mundo Cão, Mão Morta, entre tantos outros, fizeram, - a par do “Giovanni”, do “Guilha”, do “Freitinhas” e do “Sama”, e das outras pessoas que fui conhecendo –, daquela semana, umas das boas semanas da minha vida. Das melhores.

Pelo meio, vi as selecções nacionais confirmarem as minhas piores previsões de seca na fonte. Falta de valores nos jovens, de garra nos seniores, e de coragem nos treinadores. E começou ainda a liga Bwin. O regresso do vitória aos grandes palcos apesar de ser ainda a meio-gás. Apesar de tudo penso que há esperança numa época tranquila. E que este fim-de-semana ganhem aos “lampiões”.

E agora, para que este regresso não se torne demasiado enfadonho, deixarei um ou dois temas, para nos próximos dias – até sexta quando parto de novo – abordar com mais tempo.

Read On

Breve paragem...

2 opinioes

Nova pausa ara escrever. Novamente com coisas que nestes últimos dias não fui capaz de escrever por falta de tempo.

Não deixei um abraço ao Hugo, nem a todos os juvenis do vitória que chegaram ao último jogo da fase final com hipóteses de lutarem pelo título de peito aberto contra o gigante Sporting. Não venceram, mas deixaram sorrisos para os adeptos que podem adivinhar um futuro brilhante. São miúdos cheios de qualidades, que precisam de treino mental, para não se irem abaixo como em certas alturas fomos capazes de os ver, neste ultimo jogo, e termos alem de talento, homens, como a equipa do Sporting que os derrotou mostrou ter. Se bem que alguns dos juvenis do vitoria já foram mostrando maturidade, amor ao clube, e potencialidade para serem realmente jogadores de bom nível no panorama nacional.

E sem fugir ao Vitoria, dizer que tenho pena que todas as direcções que agora passem por este clube, tenham que se sujeitar ás más disposições, e ao "execesso de opinião livre" de gente que bem podia remeter-se ao silêncio. Venha a SAD? (assim ate iamos saber quanto valeu o Rabiola...)

Gostava também de realçar o inicio das emissões da GmrTv. Porque se trata de uma excelente iniciativa, e porque a “coisa” ate nem esta mal feita. Têm dado cobertura a temas diversos, e em muitas vezes com qualidade. Os meus parabens ao cybercentro e ao Vitor Oliveira em especial.
Deixava também aqui em aberto duas sugestões: Um espaço para mostrar as bandas de Guimarães, e um outro, com um dia marcado por semana ou mensalmente que mostrasse algumas curtas ou longas metragens de “cineastas” de Guimarães. Porque as há, e porque com a devida publicidade poderia ser uma optima rampa de lançamento para bons talentos.

Começou também ontem a presidência portuguesa da União europeia. Passará por Guimarães. E será uma oportunidade de ganharmos alguma visibilidade, de mostrarmos trabalho, e que, em termos organizativos, somos do nível dos outros paises europeus. Será?

A nível pessoal dou também as boas vindas ao mano. Regressou, e mal acabe os exames vamo-nos divertir…

Read On

Pequena correcção...

1 opinioes

Depois do último post, continuem na "vadiagem" pela blogosfera. Fui direitinho ao cartaz do Rock in Taipas e verifiquei: Coldinfer é na sexta-feira dia 22. Ora, a minha pesso estará em "estágio" para o exame de sábado de manhã.....Não vou lá estar!

Triste...estou muito triste...
Read On

5 minutos para respirar...

0 opinioes

Semana mais calma do que o inicio infernal dos exames e aproveito para escrever. Primeiro, porque vim estudar para casa, em Braga, e estou sozinho. Depois, porque há varias notas ao longo destas longas semanas que gostava de ter deixado, e o tempo, os trabalhos, e os exames, me impediram de deixar ficar escrito.

Realço primeiro, porque se trata de um assunto pessoal, o adiamento do anunciado por mim projecto pessoal. Como se trata de um projecto de gente jovem, esta fase é impossível para lançar seja o que for com pés e cabeça. Apesar de já estar quase tudo estruturado, faltam alguns pormenores, e se é para lançar que seja em força. Fica para Setembro!

Depois realçaria alguns aspectos desportivos. O Vitória já anda em contratações. Fajardo, Carlitos, Márcio Martins, Andrézinho e Luciano Amaral são os homens confirmados. Apesar de já conhecer dois deles, escuso-me a comentários apreciativos até os ver em acção e entrosados a jogar de Afonso ao Peito.

Ainda no clube da cidade, o que me deixa mais contente neste momento são os juvenis. Estão a uma vitória de se sagrarem campeões nacionais, depois dos 3 golos de Lucas contra o Benfica. Mas esse triunfo terá que acontecer contra o fortíssimo Sporting. Eu acredito. E espero que domingo se repitam e multipliquem os 3 mil adeptos deste fim-de-semana. E que no campo os míudos correspondam. Do Hugo, o central, vice-capitão, primo, patrão em campo e excelente jogador, eu sei o que esperar. Uma exibição de garra, dois berros nos momentos certos, e o festejo final! Força rapaz!

A nível nacional, na ordem do dia esteve a selecção de sub-21. Sobre o torneio e o que falhou já muito foi dito. Mas a mim, o que mais me preocupa nem é este torneio em especial. É a crença portuguesa, exagerada a meu ver, nos Nanis e Djalós, que serão no futuro excelentes jogadores, mas que no presente à beira e Pazzinis e outros que tais são ainda verdes. Estará na altura de repensar a formação em Portugal? Terá o sucesso português dos últimos anos, estado assente em José Mourinho, Scolari e num Europeu realizado em casa? Teremos pelo menos que parar para pensar a fundo no que se passou.

Fora do futebol, foram falhando outros aspectos que por agora continuam por abordar.
Deixo pelo menos uma nota de alegria por poder ver em Guimarães, no espaço de um mês, The Gift, Balla e Coldfinger. Estes já não falho. Espero que toda esta actividade seja para durar!
Read On

Mau jornalismo

3 opinioes

Estou de volta ao blog. O tempo para escrever tem sido pouco. Mesmo quando há tem sido canalizado para outras produções que não a do "Abertamente Falando". Mas hoje tinha mesmo que ser.

Acordei nas minhas manhãs tardias de Braga, e fui até à Internet procurar as melhores informações sobre as contratações do defeso. Afinal o Vitória esta de regresso à primeira liga, com equipa de segunda, e está prometida luta pelos lugares europeus.


Depois de procurar pelo vitoriasempre, o site do clube, a Rádio Fundação , o Guimarães digital, encontrado pelo meio a novidade do Nem do Braga, decidi, numa de desespero, entrar no Primeira Pagina. Eis que a minha vida mudou! Primeiro de tudo, por não conseguir abrir o site, procurei pelo nome do "jornal online" no google. Encontrei vários órgãos de comunicação com o mesmo nome. Originalidade acima de tudo. Mas depois entrei no site de Guimarães. e Agora limito-me a citar e a deixar links. Toda a minha indignação veio por acréscimo. Fiquem com isto. Divirtam-se a ler isto o subtítulo que da link para essa noticia: "O técnico vitoriano vai continuar, durante esta semana, a trabalhar nos bastidores do clube. Difícil de explicar e entender." E já agora, de propósito ou não:"O presidente do Vitória, Emília Macedo da Silva..."

Lamentável!
Read On

O rescaldo da semana (3)

3 opinioes

Semana de preparativos para o Enterro da Gata. Psicológica e fisicamente apto, chego ao primeiro dia de festividades, hoje, sexta, com muita vontade de me divertir. Começo assim a minha humilde análise da semana, para dar a minha humilde opinião sobre o cartaz da festa maior dos estudantes da Universidade do Minho. O cartaz é fraco! Ponto negativo (-) para começar a análise mal disposto.

Mas a boa disposição é o verdadeiro tónico desta semana. Sejam os Moonspell ou a Mafalda Veiga. Sejam os Coldplay ou os Anjos. Sejam os Oásis ou o Leonel “Garrafão” Nunes. E para eu ficar bem disposto, nada melhor do que pensar nas pequenas vitórias desta semana.

Uma foi do próprio Vitória. Chegou à penúltima jornada, que se joga este fim-de-semana, em posição de subida. Venceu por 6-0, aproveitou o deslize do Rio Ave, e está agora na segunda posição. Pontos (+) para Manuel Cajuda, o autor do milagre da recuperação dos 14 pontos, e para os quase 27 000 fervorosos adeptos que festejaram o 6º golo ao som do hino nacional. (não é que a parte de cantarem o hino tivesse sido uma ideia que eu adorasse).

Ainda no futebol, Pimenta Machado começou (finalmente!) a ser julgado. Chegou mais velho, com mais cabelos brancos, mas bastante menos culpado. É que agora ele vai ser ouvido, mas já houve outro presidente do Vitória que tratou de descer a equipa. E as saudades apertaram. E como se não chegasse, ele ainda inaugurou um órgão de comunicação social “máquina de lavar” – um (-) bem pesado para a imparcialidade da imprensa e a liberdade dos jornalistas, neste caso especifico “jornalistas”, não ser respeitada. O “jornal” online vai fazer “Primeira Página” com o ex-presidente do Vitória. E vai tratar de voltar a pôr este homem nas bocas do povo. Como um herói que fez património e grandes momentos desportivos para o clube da cidade.

Mais a sul, da capital do país chegam boas notícias. “Sustentabilidade das finanças públicas já não tem risco elevado” diz o público de hoje. Notícias destas queria eu todas as sextas-feiras para escrever o meu rescaldo. Ponto (+)!

Agora, de volta aos processos judiciais, Carmona Rodrigues lá se demitiu. Foi mais sério que Valentim, Fátima e outros que tais. Vai agora continuar inocente, mas sem gastar desnecessariamente a sua imagem à frente da Câmara da maior cidade do país. Ponto (+) para a sua atitude.
E antes que fuja de Lisboa, deixar uma nota (-) para a relação da autarquia com o Sporting. O clube vai ter um prejuízo de meio milhão de euros, e vamos ver se em tribunal não será a câmara a pagar. Logo uma autarquia com umas contas tão certinhas…
Para terminar deixo um “Até quando?” sobre esta noticia do Guimarães Digital.

Sigo agora para Braga, esquecendo o cartaz, e pensando que vai ser mais uma grande semana bem eufórica, bem regada e com muitos momentos para contar já na próxima quinta-feira. No dia em que tu chegas!
Enterre-se agora a gata…
Read On

Fim de semana eleitoral

0 opinioes

Sem que no meu país tivesse havido neste fim-de-semana qualquer acto eleitoral, em dois dos locais do mundo com mais portugueses, o povo foi às urnas.
Na França, onde Nicolas Sarkozy venceu, e na Madeira onde Alberto João Jardim viu reiterada a confiança dos habitantes da sua ilha pessoal.
Ambos os resultados não me surpreenderam, mas também nos dois fiquei apreensivo.

No caso da França fiquei mesmo triste. Venceu a direita, mas venceu sobretudo um homem que por duas vezes incendiou a França. Na primeira, em declarações contra a igualdade entre as pessoas (no país da egalité sociale). No segundo momento, e este apenas pelo facto de ter vencido, voltou a levar à rua as pessoas que insultou, e outras que se quiseram manifestar. Esta atitude é também ela reprovável e de um enorme desrespeito pela vontade da maioria. Reparei com especial atenção neste texto, e principalmente nos comentários de quem lá vive.

Na Madeira venceu o dono da ilha sem grandes surpresas. Resta-me apenas a esperança de que as contas do continente digam que perdemos mais do que ganhamos com ter a madeira em nosso poder, e mandamos aquela gente toda ser independente à livre vontade deles. E já agora, que a Comissão Eleitoral daquela ilha fez um excelente trabalho. Quando se trabalha assim para o chefe, a entidade patronal só tem a ganhar. Vergonhoso…
Read On

O rescaldo da semana (2)

2 opinioes

Começo por dar a primeira nota negativa (-) da minha semana às novas tecnologias. Fiquei sem computador durante a semana o que, antes de mais, me impediu de estar activo neste espaço.
Por outro lado, e desta vez para mim ponto (+), outros caminhos ganharam força. Arranca hoje, ainda que de forma não oficial, um projecto, que a tempo e horas, divulgarei aqui.

Devido à falta de Internet da semana, e ao facto de estar deslocado de casa, o que me afasta da televisão, dos jornais, das notícias em geral, este balanço semanal tem uma dificuldade acrescida. Arranjar tema.

Como bom universitário, a ida á rua, além das aulas, foi para ver futebol. O Manchester de Cristiano Ronaldo deixou a liga dos campeões, e Chelsea de Mourinho fica também de fora da final, que oporá Liverpool e Milão. Se o Manchester me deixou muito triste, o mesmo não poderei dizer do Chelsea. Isto, não por ter um ódio de morto nem ao clube, nem ao treinador, mas porque a arrogância do “special one” esta semana passou dos limites. Passado quase um ano do falecimento do pai de Cristiano Ronaldo, Mourinho decidiu falar sobre o extremo português como um míudo sem educação e com uma infância difícil. Ficou-lhe mal, pior para quem é figura pública, pior ainda para quem é “um embaixador” de Portugal no estrangeiro. (-) Decididamente para José Mourinho.

Futebol à parte, registei ainda com desagrado, novo ponto (-) da semana, a campanha do partido da Nova Democracia de Manuel Monteiro na Madeira. Se João Jardim já é por si só um atentado ao bom nome da politica e da democracia, a campanha da ND não lhe ficou nada atrás.

Por Guimarães, o Vitória perdeu a final do playoff do campeonato nacional de voleibol. Ficou a esperança dos que foram ao pavilhão, que no próximo ano seja para sair dali com sorrisos mais abertos. Um (+) para a esperança e apoio registados, um (-) por não ter sido alcançado o objectivo.


Ainda por cá, de registar mais um marco importante, tanto do município, como do currículo de António Magalhães por estas terras, a cidade-berço e mais especificamente “O Pavilhão Multiusos de Guimarães vai acolher, em Julho, uma reunião do Conselho de Ministros do Emprego e dos Assuntos Sociais dos 27 Estados-Membros da União Europeia” - (ver mais aqui). E que grande aparato isto vai ter. Os grandes eventos de regresso ao Multiusos. Para durar?

Despeço-me com duas notas finais. Uma é a vontade de esta semana já poder andar mais activo e assim ir postando por cá mais vezes. A outra é que esta força de vontade que tenho se reflicta no tal projecto, para que este arranque em força. A ver se Guimarães abana um bocadinho…
Read On

Porque a vida as vezes é tão injusta...

2 opinioes

Estou triste. Estou fora de mim. Estou revoltado. Por isto.

Porque é que um homem com uma inteligência dúbia como é o caso, pode ter o poder de escolher sobre coisas tão importantes como Guerra ou Paz? Vida ou Morte? Se é verdade que o povo que o elegeu também não preza pelas capacidades cognitivas, a verdade é que o mesmo povo votou nos homens que tentaram promover a paz através da lei que este mesmo vetou.

Estou revoltado. Estou antidemocrático. Estou com vontade de instaurar uma ditadura em que só eu mando.

Porque motivo não pode ou não quer ninguém com responsabilidades intervir neste caso? Condene-se este homem à morte pelos mesmos motivos de Saddam Hussein. Parece-me justo! Mais ninguém partilha da minha opinião?
Read On

O rescaldo da semana

1 opinioes

Numa tentativa de "dar um empurrão" definitivo ao blog, e porque penso que há dois três aspectos que me ficaram nesta semana decidi "dar as minhas notas" da semana, os meus mais e menos.

Claramente (+) foi ter tido tempo para ouvir o cd de estreia dos "Mundo Cão". Gritos de revolta, duas ou três musicas claramente depressivas, mas principalmente excelentes poemas e boa musicalidade. Excelente para o que foi a minha quarta-feira sem dormir.
Por seu lado foi um (-) da semana ter perdido tempo a ver discussão Marques Mendes x José Sócrates na assembleia da república. Principalmente porque se tratava da semana do 25 de Abril, caíram-me muito mal as acusações de absolutismo e acumulação de poderes com que o líder do Partido Social Democrata presenteou o primeiro-ministro.

Também (+) para os Campeonatos Nacionais Universitários, realizados esta semana na Universidade do Minho - Gualtar. O desporto por si só já é importante. Quanto mais se este serve para juntar jovens de todos o país. A mistura entre os suores do esforço do dia, da alegria e tristeza dos resultados, até aos testes de gravidez e alcoolémia este é o tipo de encontro que vai mantendo o espírito jovem alive 'n kicking.

Por Guimarães registo ainda com alegria as portas abertas viradas para Braga, com os primeiros "zunzuns" a admitirem uma ligação ferroviária entre estas duas cidades Esperemos por um metro em tudo semelhante ao Porto - Vila do Conde, para unir aquilo que as mentalidades tacanhas vão tentando diariamente afastar.
Infelizmente também por Guimarães há aspectos negativos e a CDU deu-me á chegada do final da semana ao berço a má notícia de uma ETAR desligada em Sezim. As preocupações ambientais são de todos, e quando o desrespeito começa logo do lado em que estão as maiores responsabilidades - o poder.

No final da semana do 25 de Abril, resta-me apenas concluir, com algo que já fui deixando publicado em comentário por outros blogs enquanto finalizava o meu, deixando o meu silêncio sobre aquele dia, porque por mais que tente ficar contente porque já sou livre de publicar a minha opinião on-line, ainda não consigo dormir descansado por não conse
guir falar mais alto...
Read On

Abertamente Falando

3 opinioes

O título do blog está escolhido. Porque para quem conhece quem escreve sabe que esta é a minha forma de ser e de estar. Proponho-me aqui a deixar abertamente a minha opinião sobre a minha terra, sobre o meu país e sobretudo, sobre aquilo que realmente me for na alma. Com a periocidade que a vida e o resultado do confronto "vontade versus preguiça" me for permitindo. Até breve.
Read On